FSA / BA -

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Brasil gasta com presos quase o triplo do custo por aluno

Enquanto o país investe mais de R$ 40 mil por ano em cada preso em um presídio federal, gasta uma média de R$ 15 mil anualmente com cada aluno do ensino superior — cerca de um terço do valor gasto com os detentos. Já na comparação entre detentos de presídios estaduais, onde está a maior parte da população carcerária, e alunos do ensino médio (nível de ensino a cargo dos governos estaduais), a distância é ainda maior: são gastos, em média, R$ 21 mil por ano com cada preso — nove vezes mais do que o gasto por aluno no ensino médio por ano, R$ 2,3 mil. Para pesquisadores tanto de segurança pública quanto de educação, o contraste de investimentos explicita dois problemas centrais na condução desses setores no país: o baixo valor investido na educação e a ineficiência do gasto com o sistema prisional.

Apenas considerando as matrículas atuais, o chamado investimento público direto por aluno no país deveria ser hoje, no mínimo, de 40% a 50% maior, aponta a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, que desenvolveu um cálculo, chamado custo aluno-qualidade, considerando gastos (de salário do magistério a equipamentos) para uma oferta de ensino de qualidade.

— Para garantir a realização de todas as metas do Plano Nacional de Educação que está tramitando no Congresso, seriam necessários R$ 327 bilhões por ano, o que dobra o investimento em educação — afirma Daniel Cara, coordenador da campanha.

 

Verbas minguadas para educação

 

Para Cara, não seria o caso de falar em sobreinvestimento no preso, "até porque vemos como é precária a situação das penitenciárias brasileiras", e porque, lembra ele, a prisão é uma "instituição total, o preso vive lá":

— Mas há, sem dúvida, subinvestimento em educação. O que é mais grave se considerarmos que, nos direitos sociais, a educação é o que abre as portas para os outros direitos. A violência não vem pela pobreza, vem pela desigualdade. Por isso, um investimento maior no conjunto dos direitos sociais, e aí se inclui a educação, poderia diminuir a despesa com segurança.

O gasto com educação poderia melhorar com maior foco na aprendizagem, destaca Mozart Neves Ramos, do Todos pela Educação e do Conselho Nacional de Educação (CNE):

— É verdade que o Brasil ainda investe pouco na educação básica, e mais dinheiro é fundamental. No entanto, é necessário que a verba chegue à escola e que seja mais bem aplicada. Melhorar a eficiência da gestão dos recursos é importantíssimo. Uma boa gestão pode criar uma escola motivadora. E um aluno que tem sucesso escolar raramente abandona a escola e está mais longe de ser preso.

— Minha mãe, que está presa há três meses, estudou só até a 2 série. Eu acredito que ela está presa também por conta do pouco conhecimento que tem. Nunca soube que carreira seguir, nunca teve um ensino que a fizesse ter alguma perspectiva — diz Debora Magalhães, filha de Vitânia, presa por tráfico de drogas em Bangu.

Secretário estadual de Educação do Rio, Wilson Risolia diz que o país está preferindo "gastar mais com o sinistro do que com o seguro":

— É uma irracionalidade, um passivo que o Estado precisa resolver. Nos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o custo por aluno no nível superior é cerca de três vezes maior do que na educação básica. No Brasil, é bem maior (mais de seis vezes). Mas não é suficiente aumentar o gasto, é preciso melhorar a qualidade. No Rio, fizemos uma recontagem de alunos e vimos que havia 120 mil que, apesar de constarem na base de dados, não eram mais da rede. A verba era passada para alunos que não existiam; um número X de provas ia para o colégio, e parte era jogada no lixo, por exemplo. Corrigindo, foram R$ 111 milhões alocados em outros lugares.

Apesar de a diferença entre o custo do aluno universitário e o do preso em presídios federais ser menor, ela é o que choca, diz o sociólogo Michel Misse, professor da UFRJ:

— Esse é um dado impressionante, porque o custo de um universitário, pelos gastos que uma universidade deve ter com pesquisa, deveria ser bem maior. É o custo de você formar um cientista, um médico, um engenheiro — afirma Misse, para quem, porém, não se deve pensar que uma prisão custe pouco. — O preso mora lá, e um aluno não mora na escola. O problema é analisar o gasto que se tem em relação às condições dos presídios.

Presidente do Conselho Nacional de Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej), Carlos Lélio Lauria Ferreira diz que quanto mais baixo o custo com o preso, piores as condições:

— O preço varia de acordo com o tratamento. Se o valor é baixo, desconfie. A alimentação pode ser lavagem. No Brasil, a média de custo de um preso num presídio estadual é de R$ 1,7 mil por mês. Mas nessa conta não está incluído o custo social e previdenciário. No presídio federal, o custo é mais elevado. O aparato tecnológico é caro, os salários dos servidores são mais altos e o número de agentes por preso é maior. Graças a isso, o país não gasta menos de 7 mil por preso ao mês.

— Apesar de investirmos tanto, as condições de regenerar alguém são mínimas. A pessoa é, na maioria das vezes, submetida a condições que a torna pior. É como se negássemos outra oportunidade — conclui Mozart.



Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/brasil-gasta-com-presos-quase-triplo-do-custo-por-aluno-3283167#ixzz1nVlFyUKg
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O Q MESMO??: SITES REALIZAM APAGÃO GERAL CONTRA LEI DE PROPRIED...

O Q MESMO??: SITES REALIZAM APAGÃO GERAL CONTRA LEI DE PROPRIED...: Os maiores sites do mundo realizam nesta quarta-feira 18 uma espécie de greve online para protestar contra dois projetos de lei que serão ...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Dores no peito podem ter origem no coração, estômago ou pulmão


Infarto é a maior causa de mortes no mundo e a segunda no Brasil.
Por isso, é importante saber reconhecer os sinais e ir ao médico rápido.

Do G1, em São Paulo


O infarto agudo do miocárdio é a principal causa de mortes em todo o mundo e a segunda no Brasil. A incidência em homens abaixo de 40 anos é maior que entre as mulheres.

As dores no peito, porém, podem ter diferentes origens: no sistema cardiovascular (infarto), digestivo (refluxo, gases, gastrite ou úlcera) ou respiratório (embolia pulmonar).

Também podem apresentar causas musculares ou fundo psicológico/psiquiátrico (transtorno de ansiedade ou síndrome do pânico).

Por isso, é importante não confundir esses sintomas e, na dúvida, sempre procurar um médico. Essa foi a principal recomendação do cardiologista Roberto Kalil e do cirurgião do aparelho digestivo Fábio Atui, ambos do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

infarto (Foto: Arte/G1)

Um mal súbito pode ser muito grave também em pessoas jovens, segundo Kalil. E a diferença entre a vida e a morte depende de socorro imediato, razão pela qual é sempre bom ter em mente o número do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu): 192.

Segundo estudos americanos, de 5% a 15% dos pacientes atendidos com dor torácica nas salas de emergência apresentam infarto agudo do miocárdio. E entre 2% a 3% dos indivíduos que sofrem um infarto acabam sendo liberados da sala de emergência por não receberem o diagnóstico correto.

No país, as doenças crônicas não transmissíveis, como problemas cardiovasculares, respondem por 72% dos óbitos. Em 2008, foram 94.912 mortes por doenças isquêmicas do coração (categoria em que se encaixa o infarto).

Sinais clássicos do infarto
- Palidez
- Suor
- Aperto, desconforto ou queimação no peito
- Formigamento nos ombros
- Vômito
- Cansaço e falta de ar
- Náusea

Outros sintomas de dor
- No estômago
- Nas costas
- Nos braços
- Na mandíbula (parte inferior) ou no maxilar (superior)
- No pescoço
- E até ausência de dor, no caso dos diabéticos

Se tomar um antiácido ou ficar ereto melhorar a dor, há grande possibilidade de não ser infarto.

Como evitar
- Controle o peso, o estresse, a glicose (diabetes) e o sal (hipertensão)
- Tenha uma alimentação saudável
- Faça atividade física
- Não fume
- Se precisar, tome medicamentos corretamente

Aprendi com o Bem Estar
O engenheiro Antônio Carlos Rezende, do Rio de Janeiro, escreveu para o programa e contou que as informações que viu na Globo contribuíram para o atendimento médico dele. No dia 28 de setembro, acordou com uma dor forte e pensou que eram gases.

A sogra, dona Maria, ouviu as queixas de Antônio e ficou desconfiada. A mulher o levou para o hospital, e a equipe médica suspeitou de algo mais sério. E era mesmo um princípio de infarto, que não teve consequências mais graves por causa da agilidade na busca por socorro e no atendimento.

Em casos de parada cardíaca, enquanto a ambulância está a caminho, o procedimento correto a fazer é a massagem cardíaca, com compressões fortes e ritmadas (100 por minuto, afundando o peito cerca de 5 cm).

Pensando Leve
Juliana, Danieli e Larissa foram ao Ginásio do Ibirapuera para fazer testes de flexibilidade e resistência. Fernando Rocha e o preparador José Rubens D'Eliaacompanharam o trio.

Assista no vídeo ao lado como está o nível de condicionamento das meninas, que lutam para perder peso até o verão.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Aprovado o fim 13º salário pela Câmara dos Deputados!!!

FIM DO 13º SALÁRIO - VERDADE OU MENTIRA? Leia a reportagem abaixo e comente.?


A jornalista Maraemidi Paraguassu, ex-colega de sofrimento na imprensa rondoniense e hoje na labuta dos corredores do Congresso Nacional, envia-me um e-mail que é um maior atentado que o pobre do trabalhador brasileiro poderia sofrer. Não tem 11 de setembro que se compare ao que a Câmara Federal fez e que ninguém escreve uma única linha, nada se divulga e nem se publica. A imprensa brasileira está calada, amordaçada e no silêncio sepulcral. A quem interessar possa esse silêncio sobre o fim do 13º salário. Isso mesmo: deputados federais que foram eleitos pelo povo brasileiro para legislar em defesa da sociedade - principalmente dos pobre trabalhadores - eis que são apunhalados sem misericórdia. Ninguém ouviu em nenhum local uma audiência pública para discutir o projeto. Pergunta não ofende: onde está a Central Única dos Trabalhadores (CUT)? Cadê a Força Sindical? Por onde anda a Central Geral dos Trabalhadores (CGT)? O aconteceu com o Partido dos Trabalhadores ? E os sindicatos que defendem as categorias dos trabalhadores, qual o motivo e/ou razão para estarem calados? O velho índio Tabajara da Tribo Cariri vai promover os gritos de guerra contra o fim do 13º salário. Mas, vamos ao e-mail da amiga Mara para que os milhares de meus leitores possam tomar conhecimento do que ocorre nos bastidores da política brasileira. Vamos ao que nos interessa: “...Vejam o resultado em votar nos políticos de direita que não têm compromisso com o povo. Eles dizem que defendem o povo. Mas o que defendem mesmo são os donos do capital, que os financiam. Taí o resultado, de quem tem compromisso com empresários, fazendeiros, latifundiários, etc., etc... Agora eles vão pressionar Lula para sancionar esse estelionato e nós teremos que medir força para que não aconteça. A nossa mobilização ainda é a nossa única forma de luta, depois de terem eleita essa caterva. Enquanto a gente se distrai com estas CPIs, o Congresso continua votando outros assuntos de nosso interesse e a gente nem percebe... Vejam essa: Fim do 13º já foi aprovado na Câmara (PFL, PMDB, PPB, PPS, PSDB). Para conhecimento - O fim do 13º salário já foi aprovado na Câmara para alteração do art. 618 da CLT. Já foi aprovado na Câmara e encaminhado para o Senado. Provavelmente será votado após as eleições, é claro... A maioria dos deputados federais que estão neste momento tentando aprovar no Senado o Fim do 13º salário, inclusive da Licença Maternidade e Férias (pagas em 10 vezes) são do PFL e PSDB. As próprias mordomias e as vergonhosas ajudas de custo detodo tipo que recebem, eles não cortam. Conheça a cara dos responsáveis (ou irresponsáveis!?!) que votaram a favor deste Projeto em todo Brasil. Por favor, repassem para o maior número de pessoas possíveis, afinal eles são candidatos fortes nas próximas eleições: 1- INOCÊNCIO OLIVEIRA-PFL 2- JOEL DE HOLLANDA - PFL 3 - JOSÉ MENDONÇA BEZERRA-PFL 4- OSVALDO COELHO - PFL 5- ARMANDO MONTEIRO-PMDB 6- SALATIEL CARVALHO-PMDB 7- PEDRO CORRÊA - PPB 8- RICARDO FIÚZA-PPB 9 -SEVERINO CAVALCANTE -PPB 10- CLEMENTINO COELHO - PPS 11- CARLOS BATATA-PSDB 12- JOÃO COLAÇO - PSDB 13- JOSÉ MÚCIO MONTEIRO-PSDB. Agora, enquanto isso, eles distraem a gente com referendos ridículos!!!!! E nas votações que realmente importam, não nos cabe participar ? Cadê os caras-pintadas? Povo que derruba presidente? Gente é hora de acordar antes que seja tarde demais”. Esse foi o material enviado pela mãe do Peter. De minha parte, sugiro que a imprensa de Rondônia comece a mostrar para o restante do Brasil o que virá. Ainda há tempo de barrar essa imoralidade no Senado Federal. Volto ao assunto domingo com as sugestões. Uma vergonha!!! Para finalizar, quem desejar publicar e divulgar em site, jornal, rádio, televisão, murais, faculdades, escolas, empresas e onde bem desejar, está autorizado.
Aprovado o fim 13º salário pela Câmara dos Deputados!!!
Faltando apenas aprovação do Senado!
Enquanto a gente se distrai com a Copa do Mundo, o Congresso continua votando outros assuntos de nosso interesse e a gente nem percebe.....vejam essa:
Fim do 13º já foi aprovado na Câmara dos Deputados pelos partidos: PFL, PMDB, PPB, PPS, PSDB, e encaminhado para a aprovação do Senado.
Para conhecimento, O fim do 13º salário já foi aprovado na Câmara para alteração do art. 618 da CLT. Provavelmente será votado após as eleições, é claro....
A maioria dos deputados federais do PFL e PSDB, estão neste momento tentando persuadir junto ao Senado, a aprovação do fim do 13º salário, bem como, a extinção da Licença de Férias.
As próprias mordomias e as vergonhosas ajudas de custo de todo tipo que recebem, eles não cortam.
Conheça os nomes dos digníssimos deputados que votaram a favor deste Projeto em todo Brasil.
Por favor, repassem para o maior número de pessoas possíveis, afinal eles são candidatos fortes nas próximas eleições:

01- INOCÊNCIO OLIVEIRA - PFL
02- JOEL DE HOLLANDA - PFL
03- JOSÉ MENDONÇA BEZERRA - PFL
04- OSVALDO COELHO - PFL
05- ARMANDO MONTEIRO - PMDB
06- SALATIEL CARVALHO - PMDB
07- PEDRO CORRÊA - PPB
08- RICARDO FIÚZA - PPB
09- SEVERINO CAVALCANTE - PPB
10- CLEMENTINO COELHO - PPS
11- CARLOS BATATA - PSDB
12- JOÃO COLAÇO - PSDB
13- JOSÉ MÚCIO MONTEIRO - PSDB

DIVULGUEM!!!
Agora, enquanto isso, eles distraem a gente com referendos ridículos! E, nas votações que realmente importam, não nos cabe participar?
É hora de acordar antes que seja tarde demais!!!

NINGUÉM É TÃO FORTE QUANTO TODOS NÓS JUNTOS!!!
Divulguem!!! E não fique só reclamando do nosso país!!!
Faça a sua parte....

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Fique atento ao câncer de mama saiba como se prevenir



O câncer de mama é uma doença muito temida pelas mulheres, pois seus efeitos afetam diretamente o psicológico, comprometendo a vida sexual e também física de muitas. Embora o câncer de mama seja muito abordado pela mídia, sua incidência cresce assustadoramente a cada ano, sendo uma das principais causas de morte entre as mulheres.Embora seja um dos tumores mais temidos, o câncer de mama quando descoberto em fase inicial tem cura, sendo que o maior método de prevenção está no autoexame das mamas.É preciso estar atenta, pois o câncer de mama raramente apresenta sintomas dolorosos, como é silencioso uma das formas de diagnóstico precoce está no autoexame, pois dessa forma é possível identificar nódulos ou alterações na mama.Infelizmente nenhuma mulher está imune ao câncer, por isso não se engane acreditando que somente quem tem herança genética está mais predisposta ao câncer, claro, que pessoas com histórico familiar de câncer de mama devem redobrar os cuidados com relação à prevenção, porém todas nós devemos manter os cuidados com a prevenção.Outro grande aliado ao combate de câncer de mama é o exame de mamografia, que assim como o Papanicolau deve ser feito uma vez por ano, que em conjunto ao autoexame, torna-se o principal meio de diagnóstico da doença. Mulheres com históricos familiares de câncer de mama devem iniciar a mamografia aos 25 anos de idade, fora esses casos, a mamografia deve integrar a rotina de prevenção feminina a partir dos 40 anos. Importante também manter uma rotina médica regular, para que o médico possa realizar outros exames clínicos.Sentimentos negativos com depressão, tristeza ou estresse não causam câncer, pois o tumor não tem relação com sentimentos e sim a questões genéticas. Já as mulheres que se encontram acima do peso, devem manter os cuidados redobrados, pois são mais propensas a desenvolverem o câncer de mama.Embora a doença assuste, vale ressaltar que o câncer de mama é tratável e o seu principal sintoma são nódulos que aparecem no seio ou entre a região das axilas, geralmente são indolores e que podem crescer rapidamente ou lentamente, caso você note algum nódulo, não se desespere, pois nem todos os nódulos significam câncer, porém procure um médico de sua confiança para um diagnóstico mais preciso, pois todo nódulo deve ser avaliado e nunca ignorado.Lembrando que o câncer de mama quando diagnosticado no início pode ser revertido com muito mais chances de cura e mesmo quando identificados em estágios mais avançados são possíveis de ser tratados, pois as várias formas de tratamentos possibilitam as mulheres afetas mais qualidades de vida e esperanças de cura.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Alfabetização e letramento:


Alfabetização e letramento:

o que é estar alfabetizado


A alfabetização deve ser compreendida como processo que vai muito além da aquisição do código. Estar alfabetizado significa atribuir significado e sentido às funções sociais vinculadas à escrita. Segundo Gordon Wells3 , estar plenamente alfabetizado é ser capaz de compreender diferentes tipos de textos, possuir um repertório de procedimentos e habilidades para relacioná-los em um campo social determinado.

A aquisição do sistema da escrita não promove o desenvolvimento do intelecto mas, sim, a reflexão e o uso da multiplicidade de funções da escrita. Os adultos não alfabetizados, apesar de não dominarem o código escrito, estão imersos em um universo letrado que oferece pistas e possibilidades para um pensamento alfabetizado.

Durante muito tempo, acreditou-se que, primeiro, os educandos deveriam conhecer as letras, saber juntá-las, relacioná-las com a pauta sonora, saber pontuação, regras gramaticais etc. Só depois conseguiriam lidar com a linguagem escrita, ou seja, com a elaboração e compreensão dos textos.

No campo da alfabetização de adultos, essa concepção ainda é muito freqüente. Mesmo os adeptos da análise da realidade, quando no trabalho com a escrita, retrocedem ao ensino hierarquizado (primeiro, letras, depois, sílabas, palavras etc.).

O processo de ensino e aprendizagem da língua visa ao desenvolvimento da competência discursiva (ampliar a capacidade de produzir e interpretar textos orais e escritos), para possibilitar a resolução de problemas do cotidiano, a participação no mundo letrado, contribuindo para o exercício pleno da cidadania. Os textos orais e escritos e seus usos sociais e comunicativos assumem relevância como unidade básica do ensino. O trabalho com a língua escrita na escola deve estar estreitamente vinculado a suas funções comunicativas e sociais, aspectos discursivos e finalidade, sem anular suas características intrínsecas É através do trabalho com a produção e interpretação de textos de uso social (orais e escritos) com a prática de leitura e escrita que a competência textual é desenvolvida nos adultos pouco escolarizados.

Existem formas de discurso e competências apropriadas para diferentes propósitos: para escrever uma carta, uma receita, registrar pensamentos ou regras de jogo, comunicar notícias... O que deve ser ensinado é a possibilidade de uma escrita, leitura e fala autônoma na diversidade de circunstâncias, o que implica em desenvolver formas organizativas e discursivas diferenciadas e realizar atividades distintas com o ler, escrever e falar: re-escrever, parafrasear, citar, revisar, reproduzir, ler para se divertir, ler para buscar informação, ouvir etc.


O que sabem sobre o sistema de escrita

Os adultos não alfabetizados, da nossa sociedade letrada, não desconhecem o sistema da escrita e sua função. Como as crianças, apresentam o critério de quantidade mínima e de variedade interna de letras (um texto, para ser lido e escrito, necessita de certa quantidade mínima de letras (2 ou 3 letras) não repetidas várias vezes).

Ao escrever, resistem a usar suas hipóteses sobre o sistema da escrita, o que ocorre menos com as crianças. Distinguem claramente a grafia dos números da grafia das letras.

Têm maior compreensão das funções sociais da língua que as crianças, apresentando antecipações significativas e pertinentes para os textos de uso social, o que torna mais fácil chegar ao que diz o texto, pois consideram o contexto para realizar as antecipações.

Suas produções de escrita correspondem às das crianças não alfabetizadas (escritas pré-silábica, silábica, silábico-alfabética e alfabética), mas não recorrem a desenhos para produzir escrita nem criam outras letras que não as usadas convencionalmente.

Escrita pré-silábica:

Alfabetização de Jovens e Adultos





Escrita silábica:

Alfabetização de Jovens e Adultos





Escrita silábico-alfabética:

Alfabetização de Jovens e Adultos







Escrita alfabética:

Alfabetização de Jovens e Adultos

As semelhanças e diferenças de concepções sobre o sistema de escrita são decorrentes das condições de vida adulta. Não são processos lineares mas determinados pelas possibilidades diferenciadas de interação com a língua escrita. Considerar as hipóteses e o conhecimento que os adultos possuem sobre a escrita e como a usam é condição sine qua non para um processo de aprendizagem significativa.

Texto extaído: centrodeestudos@vila.org.br

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Pílula deve ser tomada no mesmo horário e não protege contra DST


Bem Estar desta terça-feira (26) recebeu o ginecologista José Bento.
Segundo o IBGE, 46% dos nascimentos no país não são planejados.

Do G1, em São Paulo

Há 50 anos, a pílula anticoncepcional chegava ao mercado para provocar uma revolução sexual. Com ela, as mulheres se sentiram mais seguras para fazer sexo sem se preocupar com uma possível gravidez.

Mas, mesmo depois de tanto tempo, ainda surgem dúvidas sobre o uso correto desse contraceptivo, quais efeitos ele tem sobre o corpo, se há contraindicações e o que ocorre quando se esquece de tomá-lo.

Para responder a todas essas perguntas, e também falar sobre ciclo menstrual, pílula do dia seguinte e métodos alternativos, o Bem Estar desta terça-feira (26) convidou o ginecologista e consultor José Bento.

Pílula (Foto: Arte/G1)

Segundo uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 46% dos nascimentos no país não são planejados. E o que a pílula faz é “enganar” o funcionamento do corpo, simulando uma gravidez por meio de hormônios.

José Bento disse que a pílula deve começar a ser tomada, pela primeira vez, no primeiro dia da menstruação, e já faz efeito a partir daí. Entre a população feminina geral, menos de 10% apresentam efeitos colaterais por causa do comprimido, que também evita endometriose, cistos e câncer no ovário, miomas e infecções genitais, além de melhorar a pele, o cabelo e o inchaço típico dessa fase. Já antibióticos, atidepressivos e remédios para convulsão podem prejudicar a absorção dos hormônios e diminuir o efeito do anticoncepcional.

Caso a mulher não se adapte à pílula, pode escolher outros métodos. Porém, a tabelinha, o coito interrompido e a análise do muco cervical não são considerados seguros. Camisinha, dispositivo intrauterino (DIU), anticoncepcionais injetáveis ou adesivos podem ser opções.

De acordo com o especialista, o tipo injetável condensa uma cartela inteira em uma única ampola – e o conteúdo é liberado todo dia um pouco. Um problema dessa técnica pode ser uma maior irregularidade menstrual.

A pílula do dia seguinte, destacou José Bento, só deve ser usada em casos de emergência, como estupro e camisinha estourada. A recomendação é tomá-la até 72 horas após o ato sexual, e a proteção chega a 95%.

Ciclo menstrual
O ciclo da mulher é determinado por hormônios produzidos na glândula hipófise e nos ovários, que têm milhares de óvulos armazenados em folículos.

Nos primeiros dias, durante a menstruação, a hipófise libera o hormônio FSH, que estimula os folículos a crescerem e amadurecerem.

Um desses folículos se destaca e libera estrogênio, que induz a hipófise a secretar outro hormônio, o LH, responsável por liberar – lá pelo 14º dia – o óvulo, que começa a descer pela trompa em direção ao útero.

Após a ovulação, a progesterona faz com que o útero fique ainda mais espesso e aveludado, aguardando a chegada do óvulo, o que pode ocorrer próximo do vigésimo dia.

É nessa época que, se fecundado por um espermatozoide, o óvulo se fixa no útero. Caso isso não ocorra, desce a menstruação, resultado do revestimento do endométrio (mucosa da parede uterina).

Dicas para tomar a pílula corretamente
- Tenha disciplina: ingira o comprimido todo dia no mesmo horário
- Coloque o celular para despertar
- Associe esse hábito a uma rotina, como tomar água ou abrir uma gaveta do guarda-roupa
- Tenha duas cartelas, uma em casa e outra na bolsa, para tomar sempre na mesma hora

É bom lembrar que esquecer o anticoncepcional um único dia já quebra todo o mecanismo de proteção contra a gravidez. Se você não lembrou num dia, tem até 12 horas para tomar. E, quanto maior o esquecimento, maior o risco.

Junto com a pílula, use sempre camisinha, que é a dupla proteção contra gravidez e doenças sexualmente transmissíveis (DST) recomendada pelo Ministério da Saúde. Sozinho, o comprimido não protege contra DSTs.

O homem também deve se preocupar com os métodos contraceptivos. Portanto, perguntar para a parceira se ela toma pílula não é risco de perdê-la, pelo contrário: é uma forma de valorizar a relação.

ACESSIBILIDADE

ACESSIBILIDADE
O Detran do Rio de Janeiro passou a oferecer no seu site, um curso e um simulado em Libras (Língua Brasileira de Sinais) Acesse o site aqui:

.

.
Ocorreu um erro neste gadget